Como Sair Das Dívidas De Uma Vez Por Todas (mesmo Ganhando Pouco)

Você quer aprender como sair das dívidas (de uma vez por todas)?

Então, você está no lugar certo!

Se o seu objetivo é construir sua riqueza, saiba que é necessário quitar 100% das suas dívidas primeiro.

Mas sair do vermelho não precisa ser um bicho de 7 cabeças. Você só precisa fazer um bom planejamento e segui-lo religiosamente.

Uma pesquisa da CNC atestou que 61,6% das famílias brasileiras iniciaram 2018 endividadas.

Se você é um desses casos, fique tranquilo que nesse artigo vou mostrar um passo a passo simples sobre como se livrar das dívidas (mesmo ganhando pouco).

Paulo, como sair das dívidas ganhando pouco?

Muita gente acha que se endividou porque ganha mal, porque não foi promovido, porque o chefe é “pão duro”… Afinal, é mais confortável botar a culpa em outras pessoas e coisas. Mas se você quer enriquecer, deve assumir 100% de responsabilidade sobre tudo que acontece, ou deixa de acontecer, na sua vida.

 E pra falar verdade, ganhar mais dinheiro geralmente não resolve seus problemas financeiros. Pelo contrário, muitas das vezes só piora eles.

Isso porque você acha que por ganhar mais, também pode gastar mais, e as dívidas ficam cada vez maiores.

“Não importa quanto você ganha, o que importa é quanto você conserva.” – Livro Pai Rico, Pai Pobre

O dinheiro só acentua seu padrão mental. Se o seu padrão é gastar tudo o que ganha, você vai fazer isso, seja com R$1.000,00 ou com R$1.000.000,00 no bolso.

Você está endividado porque gastou mais do que ganha. Ponto final. Não tem como voltar atrás, então é hora de consertar isso e aprender para não acontecer novamente.

Vamos lá!

Passo 1: Descubra o valor TOTAL das suas dívidas para sair do vermelho.

Como Sair Das Dívidas

A primeira coisa a fazer sobre como sair das dívidas, é descobrir quanto você deve no total.

Muita gente quer sair das dívidas, mas se quer sabe o quanto realmente deve.

Parece que as pessoas tem medo de descobrir o tamanho da dívida, como se desconhecê-la fosse deixa-la menor. Mas pelo contrário, quanto mais tempo você demora pra “acordar”, mais a dívida cresce.

Então, crie uma planilha e anote nela todos os seus compromissos financeiros, seja com bancos, agiotas, financeiras, amigos etc.

Coloque o valor total de cada dívida e suas respectivas taxas de juros mensais (se não souber, pergunte ao banco ou a operadora do cartão).

Após terminar a anotação, você saberá qual dessas dívidas crescem mais rápido e terá um norte sobre qual pagar primeiro para evitar o efeito “bola de neve” (falaremos no passo 7).

Passo 2: Crie um fundo para pagamento de dívidas

Neste artigo falei sobre a importância de criar um fundo de dinheiro para viajar, e esse fundo também é muito útil no caso de endividamento.

Você precisa criar um fundo de pagamento de dívidas para guardar todo o dinheiro que você economizar e dedicá-lo ao quitamento desses débitos.

Recomendo que seja uma poupança, mas esse fundo também pode ser um cofre, um porquinho ou qualquer coisa que você consiga guardar o dinheiro de forma segura.

Outra dica é juntar as moedas do dia a dia. Assim você economiza um bom dinheiro que gastaria com qualquer bobagem por aí e nem veria.

Lembrando que o dinheiro desse fundo deve ser usado APENAS pro pagamento de dívidas.

Passo 3: Defina seus gastos mensais e encontre onde economizar

Defina seus gastos mensais

Após descobrir o valor total das suas dívidas, é hora de definir seus gastos mensais. Muitas pessoas recebem seu salário e o dinheiro simplesmente evapora.

Daí elas se perguntam: “Meu Deus, onde foi parar o meu dinheiro.

Exemplo:
Após anotar todas as suas receitas e despesas, você terá uma visão geral de onde o seu dinheiro está sendo desperdiçado e poderá encontrar medidas para economizá-lo.

Algumas dicas para cortar gastos supérfluos:

  • Demorar menos tempo no banho, desligar os aparelhos da tomada e apagar as luzes podem facilmente reduzir R$150 pagos em energia no fim do mês.
  • Cancelar o telefone fixo e viver apenas com o celular economizaria os R$140 gastos com telefonia.
  • Cancelar (ou reduzir) o pacote da TV a cabo não fará falta, já que é possível viver feliz com a TV aberta + Netflix e economizaria mais de R$1000 por ano.
  • Abandonar (ou reduzir) os vícios ajuda tanto na saúde quanto no bolso, visto que esses são responsáveis por grandiosos gastos mensais.
  • Usar mais o transporte público, adquirir o hábito de andar mais a pé (ou de bicicleta) e sempre que der pegar carona vão te ajudar a enxugar o orçamento do combustível.
  • Substituir o cinema e a pipoca (que muitas vezes é mais cara que o ingresso) pela pipoca de microondas para assistir filmes em casa com os amigos vai economizar seu dinheiro e será bem mais divertido.

E muito mais!

Pode parecer que você está abrindo mão de ser feliz por causa do dinheiro, mas isso é uma redução temporária, só enquanto suas finanças estão no vermelho.

Assim que você quitar 100% das suas dívidas, você poderá adicionar algumas regalias de volta ao seu orçamento mensal (mas sem exageros para não se endividar novamente).

E pra falar verdade, após você se habituar, provavelmente vai perceber que não precisa de tudo que parece precisar hoje.

Lembre-se: “Não importa quanto você ganha, o que importa é quanto você conserva.”

Passo 4: Descubra quanto você pode pagar mensalmente

Após fazer o corte de supérfluos no passo anterior, chegou a hora de descobrir quanto você consegue pagar mensalmente das suas dívidas.

Você descobrirá o orçamento necessário para você e sua família sobreviverem (alimentação + moradia + contas básicas), o restante você deve usar para fazer uma média e saber quanto pode usar para pagar as dívidas.

Exemplo:

Se a renda familiar é R$2300 e o custo de vida básico (alimentação + moradia + contas básicas) é R$1800, parte dos R$500 que sobram pode ser usada para abater um montante das dívidas todos os meses. Logo, se sobram R$500 todo mês, a pessoa poderia usar R$350 por mês para pagar as dívidas e guardar os outros R$150 para passar o mês.

Não use TODO o dinheiro, guarde uma quantia para dias de lazer.

Outra dica legal é a utilização de renda extra, como décimo terceiro, utros benefícios e até mesmo outra atividade remunerada temporária (cabeleireiro, jardineiro, freelancer, marketing de rede.)

Assim, você conseguirá quitar as dívidas mais rapidamente. Sabendo quanto você pode pagar mensalmente, fica mais fácil realizar o passo 5, que veremos a seguir.

Passo 5: Use a estratégia da renegociação de dívidas para sair das dívidas o mais rápido possível

estratégia da renegociação

Agora que você já sabe quanto pode pagar mensalmente, podemos partir pro próximo passo.

Quando o assunto é como sair das dívidas, nós só conseguimos imaginar elas crescendo a cada dia por causa dos juros, mas esquecemos de um poderoso recurso: a renegociação de dívidas.

Quando você está devendo em uma empresa, geralmente, ela prefere fazer um acordo com valor reduzido que você consiga pagar, do que dificultar as coisas e acabar não recebendo nada. Isso é bom, porque você consegue fazer ótimos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *