Novos Ricos: Como Viver Feito Milionário (mesmo Sem Ter R$1.000.000 Na Conta)…

Existe uma nova sociedade de pessoas ricas. Os membros dela são chamados de “Novos Ricos”. E, apesar de controverso, a riqueza deles está minimamente relacionada ao dinheiro.

Para falar a verdade, os Novos Ricos usam uma moeda diferente… Continue lendo e você descobrirá:

  • Quem são os Novos Ricos
  • Qual a moeda eles usam (que o dinheiro não compra)
  • O conceito das mini aposentadorias
  • Como os Novos Ricos geram altas rendas trabalhando menos tempo
  • Como você também pode viver feito um milionário (mesmo sem ser um)

E muito mais!

Está preparado(a)? Já pegou seu cafezinho? Então, vamos lá!

QUEM SÃO Os Novos Ricos E Qual A Moeda Deles?

O termo

“Novos Ricos” ou conhecido através do livro Trabalhe 4 Horas Por Semana, do Timothy Ferriss.

“Os Novos Ricos são aqueles que abandonam os planos de uma vida ODIADA e criam estilos de vida luxuosos no presente, usando a moeda dos Novos Ricos: tempo e mobilidade.”

Qualidade de vida e liberdade são mais valiosos que dinheiro. O dinheiro deve ser A FORMA de alcançar isso, não o objetivo final.

Dinheiro é criável, mas o tempo é escasso e impossível de forjar. Por isso, tempo e mobilidade se tornaram a moeda dos Novos Ricos.

A ideia de sacrificar sua vida inteira para desfrutar dela apenas na velhice (vulgo aposentadoria) é ineficaz e ultrapassada.

Qual o sentido de ter dinheiro quando já está velho e sem a mesma energia para usufruir dele da melhor forma?

“As pessoas não querem ser milionárias – querem usufruir do que acreditam que apenas os milionários podem comprar.”

Hoje, com a era da informação, viver um estilo de vida milionário (mesmo SEM ser um) tornou-se completamente possível.

Sim, você pode relaxar escutando as ondas baterem no deque do seu bangalô à beira da praia, em plena quarta-feira, enquanto os outros estão presos num escritório.

Ou então, acordar numa terça-feira útil e voar rumo a alguns dias de mergulho e descanso nas belas praias do Nordeste, como eu fiz e conto aqui.

“Viver como um milionário requer FAZER COISAS INTERESSANTES e não apenas possuir coisas valiosas.”

Isso é o que os Novos Ricos chamam de mini aposentadorias.

O conceito das Mini Aposentadorias…

As mini aposentadorias consistem em intercalar períodos de descanso com os períodos de trabalho.

Se você observar, o sistema padrão funciona assim:

1. Entrar para escola ainda quando criança

2. Completar o ensino básico (fundamental e médio, no Brasil)

3. Entrar para uma faculdade e se formar (alguns pulam essa etapa)

4. Arrumar um “bom” emprego (ou nem tão bom assim)

5. Pagar as contas no do mês (alguns não conseguem e se endividam

6. Se aposentar e, finalmente, poder aproveitar a vida (só que não)

Isso é a “Roda dos ratos”, um ciclo vicioso onde as pessoas andam, andam, e não saem do lugar. Mais de 90% da população está nesse ciclo, e a maioria das pessoas ficarão nele pelo resto de suas vidas.

Não os Novos Ricos.

“Os Novos Ricos objetivam distribuir mini aposentadorias ao longo da vida, em vez de postergar o descanso para o ouro dos tolos que é a aposentadoria.”

Alguns intercalam 1 mês de descanso para cada 2 ou 3 de trabalho, o próprio Tim Ferris é um exemplo disso.

Outros, principalmente quem possuiem negócios digitais, se tornam nômades, vivendo e trabalhando de vários lugares do mundo.

Enquanto as pessoas “comuns”, ficam presas 8 horas por dia, 5 dias por semana (isso nos melhores casos) num emprego chato.

Acontece que, num emprego tradicional, se troca tempo por dinheiro. Mesmo se concluir suas tarefas, o funcionário só pode sair após o expediente. Afinal o patrão comprou 8h de trabalho.

Descanso ocorre só uma vez ao ano (isso se ele não vender as férias também).

Lembre-se: tempo é limitado e impossível de forjar. Por isso, os Novos Ricos o valorizam tanto.

Por que não pegar os 20 ou 30 anos normais de aposentadoria e redistribuí-los ao longo da vida, em vez de adiar tudo para o final?

Assim, fica muito mais simples aplicar as mini aposentadorias em seu cotidiano e não mais precisar adiar sua vida e descanso.

Mas não pense que os Novos Ricos ficam à toa durante suas mini aposentadorias. Eles utilizam esse tempo para realizar coisas que os empolgam, por exemplo:

  • Viajar para algum lugar novo;
  • Aprender um novo idioma;
  • Aprender a praticar um novo esporte (Golfe, xadrez, esqui etc.);
  • Desenvolver uma nova habilidade (Pintura, escrita, desenho etc.);
  • Se dedicar ao trabalho voluntário;
  • E qualquer outra coisa que lhes satisfaz.

Eu gosto de chamar essas coisas de micro aventuras.

A rotina monótona tem o terrível poder de provocar tédio e infelicidade em todos nós. Então, sempre procure adicionar coisas empolgantes à sua vida.

“A vida é curta demais para ser pequena.” – Benjamin Disraeli

Se tornar um Novo Rico signica, basicamente, ter a opção de fazer o que lhe traz empolgação e não fazer o que te chateia.

Como virar um “Novo Rico” se você faz parte do sistema?

Bom, se você possuir um emprego tradicional, isso pode ser difícil.

Digo isso porque, provavelmente, seu chefe também faz parte da “Roda dos ratos” e tem a mente fechada.

Então, vou te apresentar 2 saídas, ok?

Saída #1 – Período de testes em trabalho remoto

No livro, Tim Ferriss conta a história de Sherwood. Vou resumi-la aqui:

Sherwood ligou para seu chefe, Bill, e inventou estar doente para faltar o trabalho durante 2 dias.

Nesses 2 dias, ele trabalhou de sua casa e registrou tudo, para conseguir provar a sua produtividade remota.

Em seguida, mostrou para Bill o quanto mais ele produziu estando fora do escritório, usando o deslocamento até a empresa e as distrações como “desculpas” para esse aumento.

Após COMPROVAR ser mais produtivo em casa, Sherwood propôs que às segundas e terças, durante duas semanas, ele pudesse trabalhar de casa como um período de testes e prometeu render o dobro.

Surpreendentemente, seu chefe concordou (um pouco desconado, é claro).

Após as duas semanas de testes, Sherwood tinha CUMPRIDO a promessa de render o dobro e propôs, dessa vez, ficar 4 dias por semana em casa (caso Bill recusasse, ele pediria demissão porque queria liberdade).

Bill, vendo o aumento nos resultados, concorda mais uma vez e Sherwood nem precisou ameaçá-lo com a demissão.

Ambos foram beneciados. Sherwood agora tem tempo de sobra e Bill tem um funcionário que vale por dois ou mais sem gastar 1 centavo a mais por isso.

AQUI VAI O PASSO A PASSO PARA PROPOR ISSO AO SEU CHEFE:

1. Use algo (projeto ou emergência) previamente planejado como razão para você ficar fora do trabalho por 2 semanas;

2. Diga ao chefe que se sente mal em ficar sem trabalhar e que deseja trabalhar de casa durante essas 2 semanas;

3. Proponha o trabalho remoto e, se necessário, ofereça um desconto no

salário caso seu desempenho for prejudicado;

4. Faça dessas duas semanas o período mais produtivo da sua vida profissional;

5. Registre tudo e mostre ao chefe como esse período trabalhando remotamente fez você render mais. Use as distrações e interrupções como razão para tal aumento;

6. Proponha 2 ou 3 dias trabalhando em casa, como um período de testes;

7. Nos dias que você precisa ir para o escritório, seja menos produtivo do que nos que você trabalha de casa;

8. Faça isso, e aumente as propostas, até conseguir a mobilidade completa.

Uma dessas duas coisas vai acontecer: você vai conseguir permissão para trabalhar remotamente, ou não.

Saída #2 – Considere pedir demissão

Caso o trabalho remoto não seja uma opção, considere pedir demissão.

Eu sei que isso é radical e que 99% dos leitores deste artigo não tem coragem de fazê-lo, devido ao medo que os assombra.

Mas nenhuma empresa pode ser mais importante que sua liberdade.

“É muito melhor um homem ir erradamente para a liberdade do que ir acertadamente para os grilhões.” – Thomas H. Huxley

Normalmente, o que mais temos medo de fazer é o que PRECISAMOS fazer.

Chega um ponto em que o ganho financeiro de um emprego ruim não paga as coisas negativas que ele traz. Tim Ferriss mesmo fala isso no livro:

“Finalmente concluí o óbvio: o efeito sobre minha autoestima e sobre meu estado de nervos não valia a pena o ganho financeiro.”

As pessoas permanecem num trabalho ruim porque assumem que precisam dele e que não há outra solução, como aconteceu com o Tim.

Eu sei que todo mundo precisa de dinheiro para sustentar suas famílias, mas será que se você fosse demitido, em vez de pedir demissão, você morreria de fome?

Tenho certeza que não!

Acredite, largar seu emprego e trilhar novos caminhos, pode ser a melhor coisa que você já fez na vida.

Sem contar que a demissão é reversível. Se você se arrepender, pode arrumar outro emprego.

Só que também não adianta ficar assistindo TV o dia inteiro. É necessário construir uma fonte de renda que exija o mínimo esforço necessário.

Eu nunca tive um emprego normal, não quero um, e tenho liberdade e mobilidade, assim como os Novos Ricos.

Minha recomendação é que você aprenda como criar um negócio digital e, depois que ele estiver gerando mensalmente o mesmo salário que você ganha, aí então você largue seu emprego tradicional e se liberte da “Roda dos Ratos”.

NOTA: Essa é apenas uma das possibilidades. Você não é obrigado a fazer isso. Como os Novos Ricos geram renda sem um emprego tradicional…

Se os Novos Ricos não gostam de um emprego tradicional porque lhes rouba a liberdade, como fazem então para gerar renda?

Pois bem, existem Novos Ricos que geram renda de várias formas diferentes:

  • O funcionário que conseguiu a possibilidade de trabalhar remotamente
  • O freelancer que trabalha por conta própria e faz seu tempo
  • O empreendedor que vende produto(s) físico(s) e usa terceirização
  • O empreendedor digital que vende produto(s) de informação
  • Etc, etc, etc.

O que você precisa entender sobre a renda dos Novos Ricos é o seguinte:

Nosso objetivo é criar um veículo automático de geração de renda que consome o mínimo de tempo possível.

Então, é necessário criar algum empreendimento que gere renda, de preferência passiva.

*Funcionários remotos e freelancers continuam vendendo tempo (em forma de serviços), e essa não é a melhor alternativa.

O que eu recomendo é que você tenha um PRODUTO para vender.

Se você já possuir um, ótimo. Agora, se você ainda não tem um produto, aposto que está se perguntando:

– Paulo, isso não é para mim. Como vou criar um produto?

Basicamente, existem 3 opções de produtos que você pode usar no seu empreendimento:

Opção #1 – Revenda de produtos de terceiros

Essa é a forma mais simples e rápida, porque você não gastará tempo nem dinheiro criando um produto.

Você pegará um produto já pronto e o revenderá, ganhando uma porcentagem de comissão. Ou seja, seu único trabalho será vender.

Os revendedores de produtos físicos, não costumam ganhar muito bem.

Geralmente, as comissões giram em torno de 5% a 15%, dicilmente passa disso.

Já os aliados de produtos digitais, por exemplo, costumam obter comissões entre 50%

e 75%. Sim, eles costumam ganhar igual ou mais do que os próprios

criadores.

Porém, existem muitas pessoas vendendo o mesmo produto, e essa competição exige que você esteja constantemente procurando como se destacar.

Opção #2 – Licenciamento de produtos de terceiros

Essa opção exige bastante negociação, mas você também não precisará criar um produto.

Ela consiste em licenciar o produto de alguém, obtendo os direitos de venda sobre ele. O inventor cria o produto, você compra os direitos sobre ele e se encarrega de vendê-lo, pagando royalties periodicamente ao inventor.

“Eu não apenas uso o cérebro que tenho, mas todos os que consigo tomar emprestado.” – Woodrow Wilson

O Marcus Lucas, por exemplo, licenciou o livro A Vida Expressa Dos Milionários

Ele precisou negociar durante meses com o autor, traduzir todo o material, construir o sistema de vendas… Enquanto MJ, obtém royalties por ceder os direitos sobre a versão em português da obra.

Hoje, tanto o Marcus como o MJ, possuem um produto que gera renda passiva, onde eles trabalharam uma vez e automatizaram a geração de renda através do poder dos negócios digitais.

Inclusive, recomendo fortemente que você assista essa entrevista gratuita com o multimilionário MJ DeMarco, pois ela possui SEGREDOS valiosos sobre educação financeira e mindset milionário.

Opção #3 – Criação de produto próprio

Porém, há a opção de criar um produto próprio. Essa é a opção mais trabalhosa e também a mais lucrativa.

O interessante dessa opção é que você pode ter revendedores gerando renda automática para o seu negócio.

– Paulo, criar um produto é muito complicado. Não faço ideia que produto criar. Eu não tenho essa capacidade.

As necessidades são mais fortes que os desejos. Desejos podem ser adiados, necessidades geralmente não.

Sabendo disso, você só precisa criar produtos que sanem alguma necessidade de determinado público. Só isso.

Já com essa necessidade (ideia) em mente, você tem 2 caminhos para criar o produto:

1. Você pode estudar variadas fontes sobre o assunto e adquirir o conhecimento necessário

2. Você pode pagar um expert para criar o conteúdo e ceder os direitos autorais a você. Ambas as opções tem seus prós e contras. Analise-as e escolha a melhor.

Quando o produto estiver pronto, você precisará desenvolver estratégias de marketing para vendê-lo.

As empresas tradicionais, usam meios de comunicação como:

  • Comerciais de televisão (custos costumam ser altos)
  • Anúncios em jornais e revistas (custos costumam ser altos)
  • Publicidade em redes sociais de famosos (custos abaixam um pouquinho)
  • Mas a forma de publicidade de melhor custo x benefício são os anúncios na internet:
  • Facebook Ads
  • Google Adwords (inclui anúncios no YouTube)

Após ter sua estratégia inicial de marketing traçada, é hora de testar os anúncios para descobrir quais deles trazem mais lucros e quais não funcionaram bem, a mode de sempre reduzir gastos e maximizar lucros.

Agora não existem mais desculpas, certo?

O fato é que realmente é possível construir um empreendimento lucrativo com produtos físicos, inclusive, a maioria dos negócios funcionam assim…

Porém, exige muito mais estrutura e logística para escalar o negócio, o que acarreta em mais gastos e esforços.

O nosso objetivo é obter receita máxima com o menor esforço necessário.

Para isso, precisaremos usar alguns hacks de produtividade em nosso negócio.

Como liberar mais tempo quando se tem um negócio próprio?

Não trabalhe MAIS quando a solução é trabalhar MELHOR. Concentre-se nas poucas tarefas que são REALMENTE importantes e elimine as outras.

O que não der para eliminar, você deve automatizar e terceirizar (nessa ordem). Automatize tudo o que for possível, e terceirize tudo o que não pode ser automatizado.

Ser um Novo Rico não é apenas trabalhar melhor. É também construir um sistema para SUBSTITUIR VOCÊ.

Nos meus negócios online, por exemplo, a maior parte do empreendimento é automatizado:

A atração de prospectos possui apenas 20% de trabalho manual (que é a criação e o monitoramento das campanhas de marketing)

A comunicação de vendas é 100% automática (crio uma vez e automatizo o envio para todos os prospectos futuros)

O marketing de conteúdo – com exceção de alguns projetos – é feito por redatores terceirizados

A parte mais burocrática, como saques, relatórios etc. é feita por mim (por opção, porque também poderia ser terceirizada).

Eu automatizo tudo que posso, e procuro terceirizar o que não pode ser automatizado. Assim, apenas as partes REALMENTE importantes recebem meu investimento de tempo.

NOTA: Optei por não terceirizar o conteúdo dete blog e de alguns projetos porque são projetos nos quais desejo meu toque pessoal.

O incrível poder dos Negócios Online e dos Produtos De Informação…

A era da informação, dada pela propagação da internet, abriu um leque de possibilidades nunca antes imaginadas.

Hoje em dia, não se precisa mais sair de casa para comprar. Quase todas as coisas são compráveis pela internet, e onde tem alguém comprando, é porque tem alguém vendendo.

E a maneira mais simples que conheço de gerar renda passiva, garantindo mobilidade, é construindo negócios digitais que vendem produtos de informação.

Produtos de informação – mais conhecidos como infoprodutos – são realmente incríveis!

A fabricação deles é relativamente fácil, os custos são baixíssimos se comparados a um negócio físico e as margens de lucro costumam ser muito mais altas.

Isso se dá porque eles são produtos virtuais, então você não tem custo de matéria prima, mão de obra ou transporte.

Existem infoprodutos dos mais variados tipos, como: Livros digitais em formato PDF para download (conhecidos como eBooks)

Cursos online em vídeo aulas (disponibilizadas num ambiente virtual)

Ferramentas, plugins e aplicativos (com pagamento único ou mensalidade)

Entre outros

Você pode simplesmente abrir o Word, escrever o conteúdo, salvar como PDF e ter um produto pronto sem ter gasto 1 centavo.

Ou então, pode usar a câmera do celular para gravar as aulas de um curso online em vídeo. Se não quiser aparecer, ainda pode gravar só a tela do computador com sua voz de fundo.

As possibilidades são muitas.

Você trabalha uma única vez – criando o produto e a estrutura de vendas – e depois o negócio roda no piloto automático, somente precisando de você gastar algumas poucas horas diárias no gerenciamento.

Não quer criar um infoproduto? Existem marketplaces que disponibilizam milhares deles, nos mais variados segmentos, para você revender e receber comissões gordas por isso.

A necessidade apenas de internet, garante mobilidade, custos incrivelmente baixos, e a possibilidade de vender ao mundo inteiro, porque o alcance não é limitado por um lugar físico, como acontece com uma loja, por exemplo.

O mais legal é que as 3 opções (revenda, licenciamento e criação) que citei acima, também valem para os infoprodutos.

NOTA: Se você quiser aprender como construir um negócio online lucrativo, assista esse vídeo até o final porque ele contém tudo que você precisa saber.

Concluindo a visão sobre o estilo de vida dos Novos Ricos…

Ao chegar até esse ponto do artigo, creio que sua cabeça esteja fervendo com essas visões diferentes sobre estilo de vida e negócios, certo?

Minha intenção aqui não é induzir você a fazer loucuras e se arrepender por isso, mas sim te mostrar que há outras possibilidades que podem elevar sua vida a níveis antes inimagináveis.

Existem pessoas, inclusive eu, vivendo uma vida diferente do padrão e aproveitando muito mais.

Tenho certeza que esse conteúdo trouxe a você uma nova visão de mundo.

Agora, cabe a você colocá-la em prática na sua vida.

O primeiro passo ideal que recomendo é construir um negócio online porque lhe garante mobilidade, automatização, investimento inicial baixíssimo e margens de lucro altas.

Após estabilizar seu negócio online, recomendo que você comece a investir dinheiro a longo prazo para a aposentadoria (o Tesouro Direto é minha recomendação).

Assim, você terá um negócio próprio gerando renda e sustentando seu novo estilo de vida e, ao mesmo tempo, estará utilizando o poder dos juros compostos para garantir uma aposentadoria tranquila e próspera.

Bom, agora é com você!

Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *